Hoje em dia, falam-se tanto em Big Data, Business Intelligence e Inteligência Competitiva (IC), áreas que focam na transformação de dados em novas oportunidades de negócios. Essa transformação é o produto que iremos apresentar no decorrer deste estudo.

Somos diariamente bombardeados com muito conteúdo que apresenta sua relevância para o mercado, porém não apresenta um passo a passo simples e possível de ser aplicado a qualquer nicho de atuação.
Nesse caso, foi elaborado um fluxo que aponta como o processo da IC é realizado.

Figura1: Fluxo da inteligência de mercado

Desta maneira, o trabalho de BI é coletar, filtrar, organizar, analisar e posteriormente utilizar os dados extraídos de diversas ferramentas (Web Analytics, SemRush e Search Console). Após colher estas tendências, o próximo passo é determinar informações qualitativas para uma tomada de decisão que traga resultados positivos para as empresas.
Segundo a Oracle (2016), após a implementação de um sistema de BI é possível obter as respostas para as seguintes perguntas:

– Quem são nossos clientes mais lucrativos?
– Quais são os nossos produtos mais lucrativos?
– Quais dos nossos funcionários são os mais produtivos?
– Quais dos nossos produtos vendem melhor?

É por meio desses questionamentos que abordaremos a seguir o conceito e importância da área do design no processo de inteligência de dados.